segunda-feira, 29 de julho de 2013

Tenho a solidão

Tenho a solidão como parceira do meu trato,
Tenho a solidão como parceira do mal trato,
Ah! Bendita solidão, eu, você e o vinho noturno são os companheiros daquela roupa que marca a pele,
Eu e você somos marcadores do vinho
Eu e o vinho, somos os companheiros da noite.
Ah, que noite essa, num movimento de quase morte
Numa relação intima,
Numa relação.
E ...
É o que tem pra hoje, depois da nudez . O gole de vinho.

Márcia Mascarenhas

Nenhum comentário: