quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Contra- dicção

Lugar de Deus,
Quente como o cão.
Lugar celestial
Ardendo como a danação.

Márcia Mascarenhas


terça-feira, 1 de setembro de 2015

Atalho

Peguei um atalho em seu corpo
As pernas, os braços
Florestas conhecidas
Entre tantos cruzamentos
Achei em seu peito
O melhor atalho
A melhor poesia.

Márcia Mascarenhas

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Gargalo

Minha alma tem um gargalo
Por onde saem as palavras não ditas.
Meus sentimentos tem um gargalo
Onde saem as poesias não escritas
Meu corpo tem um gargalo
De lá saem todos os não toques
Meu silencio é um gargalo andante
Grita pulsante, pela saída da garrafa em mim.
Márcia Mascarenhas

Pouso

Uma borboleta pousou sobre a minha alma,
E eu que hoje acordei árvore
Minha seiva se uniu ao vôo da borboleta,
E minha alma-árvore está em paz!

Márcia Mascarenhas