domingo, 20 de novembro de 2011

Calma

Ontem tive um sonho. Sonhei lentamente. Ele estava parado de frente a mim. Voltava do nada que outrora o tomara. Estava me deparando com aquilo que esperei a minha vida toda. Haviam muitas palavras para se pronunciar, porém nenhuma delas se manifestava. Estava parada, não movia sequer o olhar. Ele retornava para dentro dos meus olhos numa eterna intensidade, que não conseguia conter-me o sentimento de vontade. Gostaria de correr, mas não conseguia comandar meu sonho, ele se movimentou com calma. Sorriu. E veio lentamente em minha direção. A sua estrada parecia não se findar, e eu já estava impacientemente, tomada por uma ânsia de tê-lo em meus braços. Ele continuava...Eu gritava por dentro, meus olhos mostravam toda a emoção do momento. Ele parou em minha frente, me tocou o rosto e me beijou. Não pude conter a vontade, o desejo e o querer, misturados numa sinestesia que habitava meu corpo, como nunca antes. Ele me beijou.

Márcia Mascarenhas

2 comentários:

Anônimo disse...

Ohhhhhhhh meu amor, que lindoooooooo! Você é uma pessoa maravilhosa. A mulher que amo loucamente. Te quero para sempre minha menina, mulher. Você é uma pessoa muito, mais muito especial para mim. Amo você minha deusa. Beijos eternos. Já, já chego para te encher de carinhos e muitos beijos. Te cuida!

Ely Izidro

Cia. De Teatro Atemporal disse...

A nossa companhia de teatro deseja que você, sua família e seus amigos tenham

UM FELIZ NATAL E UM FELIZ ANO NOVO!

E que DEUS possa ainda mais nos honrar com as belezas de seus trabalhos para sempre!

Clemente.

Cia. De Teatro Atemporal.