domingo, 12 de dezembro de 2010

Aprendiz das piscinas

Eu traço tantos planos
Brilhantes, antes
De te ganhar num salto
Mortal, de iniciante
Na pirraça de te ter
Por enquanto, por enquanto
Eu miro o índio que eu sou
No teu ser
E alcanço
Viagens tão óbvias
Loucuras tão sóbrias
De um iniciante
De um iniciante
Aprendiz das piscinas
Tão tingidas de escuro
Aonde, peixe safo
Eu nado até você
Até o teu mundo
Que eu também procuro
Nesse quarto sem luz
Nessa ausência de tudo
Se prepare, eu tô "locky"
Só precisas de um toque
De um toque de iniciante
De um toque de iniciante


Blues do Iniciante

Cazuza

2 comentários:

Lufe disse...

Mah,

Te vi no meu Buteco e vim ca conferir.
Adorei e vou voltar.
Você é a minha freguesa de numero 200. Merece um grande beijo.

bjo procê

José disse...

Olá Mah!

Tu foste alegrar um pouquinho, mais o meu blog, só olhando para foto fico logo rindo, ela irradia boa disposição, e depois com o teu jeito alegre, serás sempre bem-vinda.
Do teu poema gostei sobretudo da parte final.

"Se prepare, eu tô loky
Só precisas de um toque"

um beijinho,
José.