quinta-feira, 25 de abril de 2013

Minha alma dizia não

Perdi minha pós memória
Engolindo a seco o sentido da vida
Fugi das aflições hoje impostas em mim
Magoei minha alma ao pedir a coitada
Para se lançar fora de meu corpo
Com a finalidade de pôr fim a poesia
amorosa que habita em mim
Mas em vão 
Ela gritou: Não saio, não saio, não saio!
E assim se deu o meu amargo conflito "almatico" 
Eu dizia sim, minha alma dizia não
Eu dizia sim, minha alma dizia não

PARA RETORNAR
De : Márcia Mascarenhas

3 comentários:

Pequeno Hans disse...

já estava com saudades...husauhasuhasuh ^^

Nathacha disse...

Seguindo seu blog :)

visite-me,

www.medicinepractises.blogspot.com



beijokas

Manoel Carlos Alves disse...

Parabéns, passei, vi, li e gostei deste blog... UM CORDIAL ABRAÇO...