quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Soberano

"I'm so alone"
Nem A Babylon me quer
Não tenho dinheiro para pagar a sua bebida , baby
Então , cale-se e gole o calice de vinho que restou
Do ultimo barril
Vamos dar um rolé nos mares do Pacifico
Ou então ouvir os Rolling Stones em puro silencio
Pois quero aprender ingles.
Baby. Seu calice me pôs ebria...
E seu suor baby, foi o que fez minha pressão subir
O seu sal, são lagrimas de todos os lugares
menos de Portugal.
Baby... O amor não tem chamas, pelo contrario.
É como uma grande geleira... intacta. indissoluvel
O fogo acaba baby , eu sei que a geleira também.
Mas a geleira, sempre deixa a agua. Que banha, que lava
e que purifica, mas o fogo , baby . Ah ! o fogo deixa destruição
faz pó tudo por onde ele passa. Só que o fogo, é necessario, para
unir... o fogo invisivel
Mas poderia dizer que o amor tambem é o ar. Aquele que é essencial
O amor pelo qual, sem ele , morreriamos.
E a terra?Onde ela se encaixa em tudo isso?
Calma baby, te direi. É da terra que surge o alimento
E o amor é o alimento.
Então baby, direi a ti que o amor é a junção de todos os elementos.
O amor necessita de cada um para ser verdadeiro
Então baby. Pague a conta. E saia. Pois o que era para ser dito, já o foi. E o silencio agora se fará , pois estou de partida para longe pois o amor teve fim pra mim. o Gelo derreteu, o fogo apagou, o ar se foi, e a terra está infertil.

(Márcia Mascarenhas)

Um comentário:

Bel disse...

Adorei todas as referências musicais... veja esse texto de Liz, bem ao mesmo estilo que o seu:
http://oquedizaflordeliz.blogspot.com/2009/07/parafraseando-cazuza.html
Bjooo