quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O fim

No começo era eu
Mas era só eu
E depois se dispersou
Foi a
Eu tornei-me
E esse não alimentará
Mais o desejo que houve,
Tempos a mais
Tempos demais
Inaproveitados
Nem sequer apagados
Ele se foi
E agora é o fim
Ou o começo da nova vida
Ou o fim.
É simplesmente o fim
Pois eu não sei bem
Qual caminho seguir
A esquerda,
Ou a direita
Sei la, confundi as coisas
Pensei errado
Pensar é humano
Errar também
Errei,
E é o fim.
Acabou
The end.
Fim de Jogo.
Os jogos mortais, se encerraram
Porque a morte é minha mulher
A única que tenho compromisso.

Nenhum comentário: