sábado, 18 de julho de 2009

E eu aqui, entre quatro paredes


Um mundo, sem fundo para conhecer

E eu aqui, entre quatro paredes

Muitas coisas pra se viver

Beber, curtir, sonhar, ter
E eu aqui, entre quatro paredes

Muitas loucuras pra não se conter

E eu aqui, entre quatro paredes

O sol para me queimar, o mar para me lavar

E eu aqui, entre quatro paredes

Conchas para escutar, areias para me sujar

E eu aqui, entre quatro paredes

Mel e fel, Noel, Céu

E eu aqui, entre quatro paredes

Minha vida se resume a estrada,

Que construi durante a madrugada

Entre quatro paredes.

Um comentário:

Jenny disse...

As vezes renunciamos o mundo exterior e todoas as coisas por preferir ficar isolado e não se machucar, não sofremos mas não somos felizes tampouco :/