quinta-feira, 21 de maio de 2009

O Delfos reservou!

Resolvi agora que antes dos poemas eu não vou escrever mais nada, pra não me comprometer
aheuhauehaue
Ai vai Um poema que eu fiz durante a Aula de Psicologia Geral. Estavamos estudando Psicanalise..e eu como sempre, sem um pingo de vontade de assistir a aula..foi quando ela começou a falar sobre Edipo, Ai não resisti..aheuhaeha
(Já me comprometi toda) kkkkk
Os "musos" (Dioniso, se aquete) se apossaram de mim:
Era ele, era somente ele
Que podia , da noite pro dia
Sua vida amaldiçoar
Sua sorte escolheu
Descendência dissolveu
Em dizer em alta voz
Morrerá quem um dia a sós
Ousou o rei matar.

Sua vida o Delfos leu
As moiras ela teceu
O dia de se acabar.
A Jocasta na varanda
Canta uma bela ciranda
Para seus filhos ninar,
Descobriu em seu tormento
Que o marido, era então
Que de todo seu lamento
O seu filho, a maldição.
Cujo ventre viu partir,
Para aonde a morte o fez despir,
Com seus pés amarrados
Os levaram entre os braços
Trataram de cuidar
Daquela pobre criança,
Que agora ousou voltar.
E o Delfos não se enganou
Com aquilo que causou
Desespero e tanta dor
Fez ele se cegar, se fechar se maltratar
Que o pai em sua memória
Foi ele quem ousou matar!
(By: Márcia Mascarenhas)

Bjsmeliga ;D


Nenhum comentário: